6 coisas que você precisa saber para tratar a queda de cabelo

  

 

 

Sabe aquele momento em que você está escovando ou penteando os cabelos e, de repente, olha e vê aqueles fios na escova? Essa é uma das queixas mais comum nos consultórios dermatológicos: a queda de cabelos. Antes da preocupação, é necessário entender que nem sempre isto significa alguma doença do couro cabeludo ou nas madeixas. Pode simplesmente ser parte do ciclo natural do pelo, que consiste em fases de crescimento, transição, repouso e queda. Após essa queda “esperada” do fio de cabelo outro é reposto no lugar com as mesmas características. Então quando devemos nos preocupar com a queda?

Segundo o dermatologista especializado em tricologia Erick Omar, devemos nos preocupar quando há um aumento na queda, diminuição no volume dos cabelos, afinamento dos cabelos, a presença de cabelos fracos e quebradiços, inflamações do couro cabeludo e áreas sem cabelos. Existem fatores internos e externos que podem ocasionar um aumento na queda capilar.

– Dentre os fatores internos, destacam-se alterações nutricionais como carências alimentares, regimes prolongados e restritivos, alterações emocionais, como ansiedade e depressão, alterações hormonais, como em doenças da tireoide, alterações genéticas, dermatite seborreica (a famosa caspa) e outras inflamações do couro cabeludo e dos cabelos – explica o médico.

 

 

 

 

Já entre os fatores externos, estão as agressões físicas ao fio de cabelo, desde a exposição ao sol, poluição, o desgaste natural das lavagens e secagens do cabelos, chapinhas, alguns alisamentos e agressões químicas como tinturas e alisamentos. A calvície feminina acomete cerca de 80% das mulheres após a puberdade e pode passar despercebida pela paciente por muitos anos. O diagnóstico precoce e o início do tratamento são importantes para evitar a progressão da doença. E para ajudar você a tratar o problema, o especialista responde algumas das principais dúvidas sobre a queda de cabelos.


1. Quais atitudes das mulheres podem piorar a queda de cabelos?

É muito comum, com o aumento da queda de cabelos, a interrupção na lavagem, pois as pacientes ficam preocupadas com a quantidade que pode cair durante o banho. Essa atitude associada ao estresse causado pelo aumento da queda, pode piorar a dermatite seborreica, causando uma queda ainda mais acentuada.


2. E a quebra dos fios? Como ocorre e por quê?

A quebra dos fios é consequência de uma agressão importante do cabelo. Normalmente não é causada por um agente somente. O desgaste natural (sol, frio, poluição, lavagens, secagens, ato de pentear) associados às agressões químicas – como tinturas e alisamentos – podem causar a quebra e enfraquecimento do cabelos, pois destroem a estrutura básica do fio. Isso resulta em um cabelo sem brilho, opaco, quebradiço e fraco. O mais importante é a interrupção imediata das agressões.


3. Qual a consequência do uso de chapinha, secadores e babyliss nos cabelos?

O uso prolongado e exagerado pode causar desgaste e quebra do fio, deixando os cabelos sem brilho e fracos, podendo levar até a um aumento da queda e posteriormente a uma perda capilar irreversível.


4. Quais os piores danos causados pelo uso de química, coloração e outros produtos no cabelo?

Os piores danos são a destruição do fio, quebra e enfraquecimento.


5. O que você sugere para as mulheres que estão sofrendo com queda ou quebra do cabelo?

É muito importante descobrir o motivo da queda de cabelos para que seja iniciado o tratamento adequado o mais breve possível, além da interrupção das agressões químicas e físicas. Em ambos os casos é necessária a consulta com um dermatologista para o diagnóstico e tratamento adequado.


6. Existem remédios, xampus ou vitaminas que podem ser usados nestes casos e realmente promovem melhora?

Existem sim! Após um exame clínico com o especialista, a investigação adequada e a descoberta da causa, os tratamentos são efetivos e promovem a melhora. O importante é a identificação da causa, pois o tratamento vai variar de acordo com o problema apresentado. Por exemplo, no caso da calvície, tanto masculina quanto feminina, podemos usar medicações especificas através de loções, xampus e comprimidos. Em cabelos quebradiços e fracos, decorrentes de alterações nutricionais, por exemplo, o uso de vitaminas especificas e máscaras capilares hidratantes pode ajudar.

 

 

  

 

 

Fonte: Revista Donna

Marketing Digital

Vitrine de Ofertas

Linha Profissional

Promoções & Ofertas

Ofertas Especiais

Scroll to top